• Lucinea Monteiro
    Cidade: Itabuna
    Música: Oi Jesus
  • Nino do Bairro Santa Inês
    Cidade: Itabuna
    Música: Zé Ramalho - Chão de Giz
Publicidade Lateral
CHAT ONLINE

Digite seu NOME:


Brasil
Publicada em 26/05/18 às 10:38h - 38 visualizações
GREVE AFETA POPULAÇÃO

RADIO JORNAL DE ITABUNA


 (Foto: RADIO JORNAL DE ITABUNA)

Greve deixa cidades sem água, frutas, gás e combustível além de obrigar as empresas de ônibus urbanos a circular só com parte da frota fora dos horários de pico. As de viagens intermunicipais, como Águioa Branca, cancelaram vários horários, assim como as aéreas, por falta de combustível nos aeroportos, como o de Ilhéus.

Além de provocar congestionamentos devido às interdições de várias rodovias em todo o país, a greve dos caminhoneiros se refletiu nos postos. Em Itabuna, na sexta já não havia gasolina, diesel nem alcool em todos os postos da cidade. No dia anterior, as filas eram quilométricas.

Nos supermercados e lojas, começou a faltar alimentos perecíveis como carne e frutas, gás de cozinha, água mineral em garrafão, hortaliças e vegetais. Na sexta já era impossível achar cebolas e batatas nos sacolões, feiras e mercados de Itabuna. Concursos também foram suspensos.

A greve dos caminhoneiros levou a Prefeitura de Ilhéus a autorizar as empresas de ônibus a rodar com apenas 70% da frota na quinta-feira. O mesmo aconteceu em Itabuna a partir da sexta, com a circulação de apenas 20% da frota fora dos horários de pico.

Quem viajou também teve problemas. Além de não poder abastecer no trajeto, havia barreiras de caminhoneiros em várias estradas. Na Bahia, trechos das BRs 415 e 101, perto de Buerarema, Aurelino Leal e Itabuna, foram bloqueados.

Afetou quase tudo

A paralisação dos caminhoneiros em mais de 20 estados também atingiu as postagens e entregas de objetos dos Correios. A empresa suspendeu temporariamente as postagens das encomendas com dia e hora marcados, além de avisar de atrasos no Sedex e PAC.

Escolas deixaram de ter aulas, hospitais ficaram sem remédios e insumos, a Emasa parou de tratar água por falta de produtos químicos, cirurgias foram adiadas, frangos morreram por falta de alimento, a produção de leite foi descartada, entre muitas outras consequências.

Com a política de preços para os combustíveis da Petrobras adotada desde o ano passado, que altera quase diariamente o preço nas refinarias, o óleo diesel subiu 56,5% na refinaria, segundo cálculos do Centro Brasileiro de Infraestrutura - passou de R$ 1,5006 para R$ 2,3488 (sem impostos).

Na sexta-feira, o Presidente Michel Temer anunciou várias medidas que foram tomadas a pedido de 11 entidades de caminhoneiros e a convocação das forças federais, incluindo o Exército, para desobstruir as estradas bloqueadas por quem não cumprir o acordo. 




Fan Page

Copyright (c) 2018 - RADIO JORNAL DE ITABUNA - Todos os direitos reservados